CLIQUE NO PLAY E ASSISTA O VIDEO,

ULTIMAS NOTICIAS

ULTIMAS NOTICIAS

Governador do RN diz que massacre é 'retaliação' à rebelião em Manaus

Governador do Rio Grande do Norte foi a Brasília tratar da crise penitenciária no estado (Foto: Gustavo Garcia/G1)

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, disse nesta terça-feira (17) em Brasília que o massacre na penitenciária de Nísia Floresta, que deixou 26 mortos no último fim de semana, foi uma "retaliação" à rebelião em Manaus, que ocorreu no começo do mês.
“Até hoje, nunca tinha havido um confronto dentro dos presídios entre PCC e Sindicato do Crime RN. Virou uma guerra. Começou no Amazonas, isso é uma retaliação. Essa briga não é do RN, é uma retaliação do que aconteceu no Amazonas, é uma vingança ao caso do Amazonas e aconteceu no meu estado, infelizmente”, lamentou o governador.
Em entrevista coletiva no domingo (15), o secretário de Justiça e Cidadania do rio Grande do Norte, Wallber Virgolino, havia afirmado que a rebelião no estado não tinha relação confirmada com os motins no Amazonas e em Roraima.
Robinson Faria foi a Brasília se reunir com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. Ele disse que pediu ao ministro reforço de homens da Força Nacional no estado e envio de transporte aéreo para fazer a transferência de líderes da rebelião.
Apesar de imagens, divulgadas pela Globo News, mostrarem detentos em cima do telhado da penitenciária, Robinson Faria afirma que a situação "está dentro do controle". Ele minimizou o clima de tensão justificando que até o momento nenhum policial ou agente penitenciário foi morto no presídio.
"Estamos tentando evitar fugas, para que a sociedade não seja intimidada [...]. Os presos no telhado querem intimidar as autoridades, não podemos permitir que o estado seja intimidado [...] Agora, não podemos entrar lá e matar todo mundo, provocar um novo Carandiru", explicou Robinson Faria.
De acordo com o governador, seis líderes do PCC foram retirados de dentro do presídio e serão transferidos para penitenciárias federais do Nordeste.
"Tirando os líderes, a tendência é que o movimento se enfraqueça", afirmou.
Robinson Faria disse que pediu ao Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, reforço da Força Nacional em Natal e solicitou um avião e um helicóptero para a transferência dos líderes da facção. O governador disse que Moraes atendeu à demanda e um avião está indo nesta terça para a capital do Rio Grande do Norte.

Fonte: G1 RN

Pesquisar este blog

Arcebispo da Paraíba convoca para Greve Geral

A Greve Geral que deve paralisar o Brasil próxima sexta-feira, 28, ganhou reforço de membros da igreja Católica. Na P...

MAIS VISTAS

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK