segunda-feira, 31 de outubro de 2016

PROGRAMA LIBERA GERAL...



“Como é difícil disputar uma eleição com os “tubarões da política”, disse o vereador eleito Dinarte Torres em entrevista à rádio FM 87.9 Litoral Norte


O vereador eleito Dinarte Torres falou sobre sua vitória nestas eleições, seus projetos, e muito mais no último dia 27, durante entrevista ao programa Hora da Comunidade, na rádio FM 87.9 Litoral Norte com Jeferson Andrade e Edward Rocha.
Jeferson Andrade, Dinarte Torres e Edward Rocha

Confira a entrevista na íntegra:
 
Dinarte Torres, evangélico, casado, quatro filhos e morador de Mãe Luíza, onde através de inúmeros trabalhos sociais comunitários recebeu o apoio maciço dos moradores desta área.

Jeferson Andrade - Dinarte, através de uma entrevista ao Jornal Clarim Natal, em 2008, quando foi candidato à Vereador de Natal pelo PV você falou que sua candidatura naquela época era “um antigo sonho chegar à Câmara Municipal para fazer a diferença e poder trabalhar ainda mais pelo povo”. Você não foi eleito. E oito anos depois, é eleito pelo PMB (Partido da Mulher Brasileira) com 2.754 votos, onde seu slogan de campanha foi O SONHO DE FAZER O BEM NÃO ACABOU. Sonho realizado? E agora?

Dinarte Torres – Sonho realizado. Gostaria de aqui agradecer primeiramente a Deus por realizar esse sonho, vocês sabem que venho de uma comunidade simples, como é difícil disputar uma eleição com esses “gigantes”, com os “tubarões da política”.  Então graças a Deus o sonho se realizou.

Edward Rocha - O que mudou oito anos depois?

Dinarte Torres – A política brasileira em si, ela está passando por uma grande transformação. As pessoas hoje estão mais conscientes, nós temos jovens que estão fazendo a diferença, as pessoas votam pensando na coletividade. O maior exemplo foi que a Câmara Municipal renovou 50%, ou seja, 14 novos vereadores foram eleitos aqui em Natal.

Jeferson Andrade - Como você avalia esta campanha eleitoral com as novas regras? 45 dias foram suficientes para a sua campanha?

Dinarte Torres – Na realidade, as novas regras foram importantes. 45 dias não foi o tempo suficiente para se fazer uma campanha, até porque você não consegue andar nas quatro regiões de Natal em 45 dias. Eu não pude ir em todos os cantos que eu queria ter ido, até porque eu tenho muitos amigos,  eu que fui garçom, fui pastorador de carro, peguei balaio no Mercado de Petrópolis, e eu tenho muitos amigos. Eu também fiz uma opção de não fazer o programa eleitoral na TV. Então o tempo é um tempo curto. Agora, as regras foram importantes porque ela igualou mais essas campanhas. Deu oportunidade a mim que sou lá do bairro de Mãe Luíza, sem ter condições, me eleger vereador aqui em Natal.

Edward Rocha - Como foi o envolvimento do partido em sua campanha?

Dinarte Torres – O envolvimento foi maravilhoso. A gente vem nessa luta, há mais de um ano e meio, organizando essa nominata, através de nosso presidente municipal Naelson, lá das Quintas, onde nós fomos buscar dentro das comunidades, pessoas que tinham um sonho e tinham um potencial eleitoral nas suas bases.  

Jeferson Andrade - O Vereador como integrante do Poder Legislativo Municipal, tem como função principal o de representar os interesses da população perante o poder público, além de fiscalizar as ações do Poder Executivo Municipal, através das ações do Prefeito. Como será o seu mandato? Fará oposição ao prefeito Carlos Eduardo?

Dinarte Torres – O meu mandato será um mandato participativo, eu quero estar ouvindo a população de Natal, eu quero ir às comunidades para acompanhar de perto. Eu já faço isso na minha comunidade em Mãe Luíza, mas eu quero fazer em toda a Natal, até porque eu fui muito bem votado na Zona Norte. Eu tive quase 700 votos na Zona Norte, tive 450 votos na Zona Oeste, e tive 190 votos na Zona Sul. Então nós vamos fazer um mandato participativo e sempre ouvindo as comunidades, focando sempre na área social e nos problemas que essas comunidades passam.
Nós temos problemas em algumas praças em Natal que estão às escuras, trazendo insegurança para a população, nós temos muitas quadras de esportes que precisam ser melhoradas.

Jeferson Andrade – É constante a reclamação de lâmpadas apagadas na Zona Norte, inclusive temos reclamação grande, a do Ginásio Nélio Dias.

Edward Rocha – E nós constatamos isso. São 12 postes, apenas dois postes com quatro luminárias, um tinha duas lâmpadas acesas e a outra tinha uma. E essa semana ligaram pra gente informando que agora só tem um poste com lâmpadas acesas. É brincadeira isso.

Dinarte Torres – Isso é uma vergonha. Até porque é uma localidade importante aqui para a Zona Norte. Um espaço que podia ser utilizado para as crianças, os adolescentes. Num momento em que nós temos um espaço daquele iluminado, as pessoas se sentem seguras para ir até o Ginásio Nélio Dias.

Edward RochaMuito se fala em todo início de gestão pública sobre a implantação de Gabinete Itinerante. Como você pretende por em prática uma de suas propostas que foi o Gabinete Itinerante para ouvir a população e as necessidades das comunidades? 

Dinarte Torres – Esse é um antigo sonho nosso, até porque nós que somos da comunidade, precisamos ter vereadores que escutem os anseios da população. Então eu quero todo mês passar em uma comunidade diferente para que eu possa me reunir com os presidentes de Conselhos Comunitários, Associações Comunitárias, Clubes de Mães e diretamente com o povo.
Nós fomos eleitos para ouvir o povo. O nosso mandato não é do vereador. O mandato é do povo. O vereador tem que entender que quem paga o seu salário é a população. Então é obrigação do vereador sair lá do seu gabinete e vir escutar as reivindicações dos moradores.

Jeferson Andrade - Entre as suas propostas de campanha você também citou a criação de brinquedotecas nos bairros, para serem utilizadas principalmente no período das férias escolares. Como você pretende implantar este projeto nas comunidades?

Dinarte Torres – Nós temos várias praças, na Zona Norte, na Zona Oeste e através dos Conselhos Comunitários, das Associações queremos fazer através deles essa parceria para que essas crianças possam ter acesso à questão da cultura, da leitura. Então é um sonho antigo nosso. Eu fui secretário da Serig e lá nós tínhamos um projeto, onde se instalava a biblioteca em vários pontos aqui da Zona Norte. E se bem trabalhado, nós temos feito isso lá em Mãe Luíza, e nós temos tido êxito, através desse trabalho. Se deu certo lá, então eu tenho certeza que vai dar certo em todo canto.

Edward RochaO líder, seja ele comunitário ou estudantil, é aquele que não se acomoda diante das injustiças, mediante a falta de políticas públicas para a população. Você iniciou sua trajetória como líder de classe da Escola Estadual Dinarte Mariz, em Mãe Luiza. Agora como Vereador vai continuar sendo o eterno líder comunitário, buscando melhorias junto com a população carente?

Dinarte Torres – Claro. Eu que tenho uma história de luta lá na minha comunidade, como presidente de grêmio da Escola Dinarte Mariz, fui também presidente do Centro Desportivo lá de Mãe Luíza, então a gente tem esse “sangue comunitário”.
E eu sei muito bem que se eu não desempenhar bem o meu papel como vereador e pela tendência natural a estar dentro das comunidades, com certeza as pessoas não vão votar em mim daqui a quatro anos não.
Porque tem que ser dessa forma mesmo. Se você não dá atenção às pessoas, então as pessoas têm todo o direito também de não lhe dar o voto na próxima vez. Então eu quero fazer um mandato diferente. Eu quero estar dentro das comunidades de Natal e quero fazer essa diferença.

Edward Rocha – Dinarte, você hoje é um vitorioso porque graças a Deus conseguiu ser eleito. É o primeiro mandato não é isso?  Tem muitos projetos já na ponta do lápis, pra entrar de cabeça já pra ser aprovado?

Dinarte Torres – Além da Biblioteca Itinerante nós vamos ouvir a população de Natal. Eu tenho visto que um dos grandes anseios da nossa população é referente à questão da escritura pública. Eu acredito que se a Prefeitura dá um desconto de 90% na escritura pública, eu tenho certeza que todo cidadão pagaria tranquilamente 10% do valor da sua escritura pública para ter sua casa legalizada e a Prefeitura ia ganhar também com isso, porque eu tenho certeza que nós temos mais de 90% da população aqui da Zona Norte não tem escritura pública, porque em Mãe Luíza é assim.

Dinarte Torres também respondeu às perguntas de ouvintes, sobre problemas nas quadras de esportes, iluminação, entre outros problemas.

Dinarte Torres – Eu acompanho já de perto a questão das quadras e também das praças públicas e na realidade a função do vereador eu vou desempenhar com muita honra e muito respeito à vocês. Que é justamente fiscalizar a Prefeitura, fiscalizar pra onde vai o dinheiro dos impostos que são arrecadados pela Prefeitura e nós vamos cobrar. Eu gostaria de dizer a vocês que graças a Deus, eu não devo favores à governador, à prefeito, à deputado estadual, à deputado federal. Eu devo primeiramente à Deus e ao povo que me elegeu. Então nós vamos cobrar sim. Vamos ter o nosso gabinete aberto. E pode ter certeza que vocês vão me ver muito aqui na Zona Norte, desempenhando a minha função, a real função de vereador que é fiscalizar.

Edward Rocha - As pessoas não participam muito nas sessões da Câmara, você acha que é possível mudar? Qual seria o tipo de incentivo, fazer com que a população vá participar?

Dinarte Torres – Claro. A Câmara Municipal de Natal é do povo. Se não fosse o povo não existia a Câmara Municipal, até porque a lei só funciona através do voto popular e é importante que as pessoas vão à sessão para que elas possam ver de perto o desempenho do vereador que ela votou. Às vezes o eleitor quer cobrar, mas ele não participa do mandato do vereador que ele ajudou a eleger. Então é importante que a população de Natal, não só através da TV Câmara, mas que vá pessoalmente às sessões e acompanhe de perto o que seu vereador está fazendo, através do seu mandato.

Jeferson Andrade - Deixe uma mensagem para os ouvintes?

Dinarte Torres - Primeiramente, mais uma vez, eu não posso esquecer de agradecer à Deus, porque se não fosse da vontade de Deus nós não estaríamos aqui. Mas deixo aqui um abraço aos moradores da Zona Norte. Eu tenho um carinho muito especial pela ZN, até porque ter 699 votos na Zona Norte, sem morar aqui, é porque tenho muitos amigos. Ninguém tem uma votação dessa do nada. Sou um comunitário, que venho dos Movimentos Sociais, e sempre respeitei o ser humano como eu gostaria de ser respeitado.

Como se preparar para o Enem?


Especialista orienta como os candidatos devem proceder para realizar a prova
Às vésperas de uma das provas mais esperadas e concorridas do país, especialmente para o público estudantil, o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), milhares de jovens vêm estudando arduamente para alcançar um bom desempenho e então conseguir uma vaga na universidade.

O exame, aplicado pelo MEC por meio do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), foi criado em 1998 com o objetivo de diagnosticar a qualidade do ensino médio, e a partir de 2009 começou a ser a prova oficial para ingressar nos cursos superiores das universidades públicas.

Sarah Lopes, psicóloga do Hapvida, esclarece como proceder para ter o equilíbrio necessário para a realização do exame e controlar as aflições geradas em torno da realização e resultado da prova. “Existe uma crença de que esta é a chance que existe de seguir em frente ou a frustração de ter que esperar mais um ano para concorrer novamente. A pressão exercida pelos pais ou pelo próprio candidato faz com que pensamentos negativos e o medo do fracasso sejam potencializados.”, alerta.

A especialista acrescenta que se o candidato conseguir se preparar com antecedência, as chances de não se prejudicar pelo nervosismo são poucas. “O primeiro passo é a preparação em conhecimento. É preciso que o candidato esteja preparado para enfrentar as diversas áreas abordadas nas provas. Não se prender ao que faltou estudar, pois geralmente o candidato vai acreditar que não estudou o suficiente ou que não está preparado, mas é preciso potencializar o que sabe”, orienta.

Para fugir dos pensamentos negativos a especialista ensina como é possível mudar os pensamentos de insegurança que podem prejudicar na hora da prova. “Dominar os pensamentos não é tarefa fácil, mas é preciso evitar os pensamentos de fracasso como "não sou capaz" ou "não vou dar conta". Isto bloqueia a mente para novos conhecimentos. Quando estes pensamentos surgirem é preciso seguir uma regrinha: DCD - Duvidar, criticar e determinar. Ou seja, duvide desta falsa crença, se pergunte o que há de verdade nesse pensamento, critique-o reafirmando que você está preparado ou até mesmo que se preparou como podia, determine, baseado na sua preparação, que fará o melhor que puder”, direciona Sarah Lopes.

A psicóloga ressalta que dormir é essencial para que o cérebro e o corpo possa se refazer da jornada de estudos. “Não vale a pena ficar horas a fio estudando, especialmente à noite. Durante o sono, nossa mente se refaz e se reorganiza, como um desfragmentador de disco rígido, organizando tudo que foi assimilado”, afirma.

Outros dois fatores de grande importância é a respiração e a alimentação. Ela destaca que a respiração deve ser funda e lentamente, o controle da respiração faz com que a ansiedade diminua e o pensamento desacelere. A alimentação é essencial, então, é indicado dar preferência a comidas leves. “A ansiedade pode reduzir o apetite, mas a fome é capaz de bloquear o raciocínio”, completa.

A psicóloga ainda acrescenta que os candidatos não devem entender que o Enem é decisivo para suas vidas, e sim, uma etapa. “Não imagine que o Enem é um ‘bicho papão’. É uma avaliação necessária para o ingresso no ensino superior, é uma etapa, um processo, e não é o objetivo final. Confie em você, confie no que estudou, confie nos professores. No dia da prova, imagine que é só você”.




Multas de trânsito ficam até 244% mais caras a partir desta terça-feira

Punições mais severas a motoristas infratores começam a ser aplicadas na próxima terça-feira em todo o Brasil.
As multas sofreram reajustes que variam de 52% a 244%. Alguns dos maiores penalizados serão aqueles que forem flagrados usando aparelhos celulares ou dirigindo sob efeito de álcool. As alterações são as maiores desde a criação do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), em 1997.
A multa por falar ou usar aplicativos de celular mais do que triplica: passa de R$ 85,13 para R$ 293,47, reclassificada de média para gravíssima.
Para quem se recusar a fazer o teste do bafômetro a penalização aumenta de R$ 1.915,40 para R$ 2.934,70.
Outra mudança é no tempo mínimo de suspensão do direito de dirigir, quando o condutor atinge 20 pontos na CNH, que aumenta de um para seis meses.  trampolimdavitoria.blogspot.com.br/
 

PM e Semurb apreendem 12 paredões de som e fecham bar em Natal

Doze paredões de som automotivos foram apreendidos e um bar fechado na noite deste sábado (29) na Zona Sul de Natal durante uma ação de fiscalização e combate à perturbação do sossego.
A operação aconteceu na Praça Ecológica de Ponta Negra, mais conhecida como Praça dos Gringos. Os donos dos equipamentos foram autuados em flagrante e multados.
Primeiro em descumprimento a uma Lei Municipal (nº 6246, de 2011) que proíbe o acionamento de paredões de som automotivos em Natal.
Neste caso, a multa é de R$ 335,75, mas pode chegar a R$ 1.675,25 em caso de reincidência.
A segunda multa está prevista no Código de Trânsito Brasileiro, cujo valor é de R$ 127,69.
trampolimdavitoria.blogspot.com.br/ 

Segunda etapa do pagamento do servidores acontece somente no dia 10

A Prefeitura Municipal de Parnamirim que, devido à situação financeira pelo qual enfrenta o município, definiu que o pagamento referente ao mês de outubro será pago em três etapas, concretizou a primeira etapa no último dia 28, atingindo os servidores que ganham até R$ 2.700,00.
A segunda etapa será somente no dia 10 de novembro, com os servidores que ganham de R$ 2.701,00 até R$ 4 mil.
Por fim, a última etapa ocorre somente no dia 17 de novembro, com os que recebem acima de R$ 4.001,00.
Porém, a Prefeitura garante que o pagamento do 13º salário acontecerá até o dia 20 de dezembro.
A expectativa é que os meses de novembro e dezembro também sejam pagos em três etapas. 
trampolimdavitoria.blogspot.com.br/
 

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Programa A Hora da Comunidade Entrevista Vereador Eleito de Natal Dinarte Torres

Programa A Hora da Comunidade com Jeferson Andrade e Edward Rocha da 87,9 FM Litoral Norte.
Conversara hoje 27/10 a partir das 18h Com o Vereador Eleito de Natal Dinarte Torres Participe pelo WhatsApp 84 98716-3094 do Jeferson Andrade ou 
84 98805-3217 do  Edward Rocha
Mande sua Pergunta.
ouça ao vivo pelo site: www.fmlitoralnorte.com.br 
OBS: REPRISE DE TODOS OS PROGRAMAS NO SITE:
www.edwardrocha.net.br A PARTIR DO MEIO DIA,
SEQUENCIALMENTE NA ORDEM...
DE SEGUNDA FEIRA: 12:00 HS
DE TERÇA FEIRA: 13:00 HS
DE QUARTA FEIRA : 14:00 HS
DE QUINTA FEIRA: 15:00 HS
DE SEXTA FEIRA: 16:00 HS

Paulo Enfermeiro concede entrevista à rádio Litoral Norte e fala sobre saúde, comunidade e política



O assistente social e suplente de vereador (PHS) falou sobre saúde, comunidade e política, ontem (25), durante entrevista ao programa Hora da Comunidade, na rádio FM 87.9 Litoral Norte com Jeferson Andrade e Edward Rocha.   


Confira trechos da entrevista:

Paulo César Pereira, mais conhecido como Paulo Enfermeiro, 48, casado, três filhos, é assistente social, presidente da Associação de Reservistas do Exército do RN (Associação Veteranos Jerônimo de Albuquerque e suplente de Vereador de Natal.

Saúde
Jeferson Andrade - Paulo Enfermeiro, você como coordenador da Pastoral da Saúde do Gramoré participou do Curso Básico de Formação sobre “Direitos Sociais e Saúde – Fortalecendo a Cidadania e a Incidência Política”, realizado pela Pastoral da Saúde no sábado passado, no 1º andar da Rádio Rural. Qual a finalidade deste curso e qual a sua avaliação?

Paulo Enfermeiro – Preocupado com o Sistema Público de Saúde o curso tem a finalidade de fortalecer a nossa sociedade a mostrar os direitos que são constituídos e estimular esses usuários a fazer a incidência política, que é o objetivo da Pastoral da Saúde.
A Pastoral da Saúde trabalha em três dimensões: A política comunitária, solidária e institucional.

Edward Rocha - Como você vê a presença do Conselho Local de Saúde nas Unidades de Saúde?

Paulo Enfermeiro – O Conselho Local de Saúde é um dos instrumentos de fiscalização no Sistema. E toda a unidade deveria ter seu Conselho Local de Saúde.
Conselho Local de Saúde é paritário, onde tem 50% de usuários, 25% de trabalhador e 25% de gestor.

Jeferson Andrade - Que poder de mudança o Conselho Local de Saúde tem para a melhoria do serviço do SUS à população?

Paulo Enfermeiro – A gente clama que a sociedade venha fazer parte. É uma grande ferramenta onde a sociedade tem que participar. A sociedade participando, existem melhores possibilidades de estar fiscalizando aquilo que é dela. A sociedade cobra sem saber o real direito que tem. É uma forma de se entender a política do SUS, basicamente através do Conselho Local de Saúde.

Edward Rocha - Toda Unidade de Saúde, UPA e até Hospitais devem ter um Conselho Local de Saúde? Por que?

Paulo Enfermeiro – Sim deve ter o Conselho Local de Saúde porque é inserido nessas instituições dinheiro público. Nos hospitais particulares onde existem o convênio com o SUS é proposta nossa formar o Conselho Local de Saúde, com a mesma paridade. Teoricamente teríamos força para estar cobrando o que é de melhor naquilo que o SUS oferece. Mas se a gente esquece olhar para fiscalizar, as coisas vão voltar a ficar acomodada e a gente não ter os serviços que merece.
A proposta é que nas Unidades de Saúde Básicas, Estratégias de Saúde da Família, Policlínicas existam o Conselho Local de Saúde.

Paulo Enfermeiro falou também sobre a distribuição de ficha, humanização e tráfico de influência nas Unidades de Saúde.

Paulo foi presidente do Sindicato Profissional dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do RN, nos anos de 2006-2010 e falou como vê hoje esta classe de profissionais no Estado.

Política e Comunidade
Edward Rocha - Você não foi eleito Vereador de Natal, mas como suplente você obteve uma ótima votação com 1.141 votos nas quatro regiões de Natal, e no Gramoré você deu um banho de votos, quantos votos na sua comunidade? Como você avalia a sua campanha, como a primeira candidatura?

Paulo Enfermeiro - Eu creio que a comunidade acreditou em nosso projeto. Somos vitoriosos porque lutamos contra o poder econômico.
Meu compromisso continua com toda a sociedade de Natal, e Gramoré é onde tenho maior carinho. Não canso de agradecer.

Edward Rocha – Você é um vereador sem mandato. Vai continuar na luta com a população, com as classes. 1.141 votos conquistados, ou seja, mais de 50% no Gramoré.

Jeferson Andrade - Muitos jovens participaram da sua campanha. Como você analisa a participação da juventude na política?

Paulo Enfermeiro - É a juventude que tem que dar um norte a esse país.

Jeferson Andrade - Para encerrar nossa conversa, deixe alguma mensagem para os nossos ouvintes.

Paulo Enfermeiro – Quero deixar uma mensagem de esperança e que eu continuo com meu mandato participativo, mesmo sem o mandato partidário, mas com o mandato popular dentro da minha comunidade, Gramoré, com o olhar carinhoso para a Zona Norte de Natal.
E que a Câmara Municipal de Natal seja a pupila verdadeira para dar qualidade de vida à nossa comunidade, que merece respeito. As comunidades mais carentes são as que sofrem mais, com muitos anos de promessas, que até o exato momento não foram cumpridas. Mas a luta não pode parar. Paulo Enfermeiro não vai parar de lutar por melhorias para a nossa comunidade

Mais fotos:  
 Jeferson Andrade, Paulo Enfermeiro e Edward Rocha



Feira de Artes e Antiguidades de Petrópolis ocorre neste sábado

A 37° edição da Feira de Artes e Antiguidades de Petrópolis, de 28 a 30 de Outubro das 16h às 22h na Praça das Flores no bairro de Petrópolis.
Graças ao mix de produtos e entretenimentos diversos disponibilizados a seu público sempre presente, a Feira de Artes e Antiguidades de Petrópolis que se realiza na Praça das Flores – bairro de Petrópolis, sempre no terceiro final de semana do mês, é uma boa opção de lazer para as famílias natalenses e o turista em geral.
Diversos expositores de Artesanatos, antiguidades, artes plásticas, produtos orgânicos, acessórios e ainda espaço kids, WI-FI , sorteio de brindes, gastronomia artesanal e food trucks.

Programação Musical:
Sexta – 28/10 às 19:00
Edenize Lima & Luciano Viannah
Sábado – 29/10 às 19:00
Alan Persa & Fael Ramos
Domingo – 30/10 às 19:00
Danilo Costa voz & violão. 
http://trampolimdavitoria.blogspot.com.br/

Cosern desliga rede no Pitimbu e Nova Parnamirim

Os bairros Pitimbu, em Natal, e Nova Parnamirim, em Parnamirim, terão o fornecimento de energia elétrica suspenso nesta quinta-feira (27).
De acordo com a Cosern, serão feitos serviços de melhoria da rede elétrica.
No Pitimbu, ficarão sem energia moradores das ruas do Melso, dos Canários e adjacências, das 14h30 às 18h.
Em Nova Parnamirim, vai faltar energia em dois momentos: das 8h30 às 13h30, na avenida Capitão-Aviador Heraldo da Cunha Martinho, ruas Praia de Pititinga, Praia de Sagi e adjacências; e das 14h30 às 18h nas ruas das Algarobas, da Castanheira e adjacências. http://trampolimdavitoria.blogspot.com.br/

Marinha alerta para ressaca no litoral norte do RN

A Marinha do Brasil emitiu um alerta para a possibilidade de ondas que podem chegar a 2,5 metros de altura entre Ilha de Santana, no Maranhão, e Touros, no Rio Grande do Norte.
Segundo a Marinha, a ressaca começa às 9h desta quinta-feira (27) e tem previsão para terminar na sexta-feira (28), às 23h59.
A Capitania dos Portos recomenda que as embarcações de pequeno porte evitem navegar no mar nestes dias e que as demais embarcações redobrem a atenção quanto ao material de salvatagem, estado geral dos motores e casco, bomba de esgoto do porão, equipamentos de rádio e demais itens de segurança. http://trampolimdavitoria.blogspot.com.br/

Carlos Eduardo anuncia cortes em contratos para buscar equilíbrio fiscal

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), não tem para onde correr: já que decidiu não aumentar tributos ou criar novas taxas, e não pretende exonerar servidores, sejam comissionados ou até efetivos [como permite a Leia de Responsabilidade Fiscal em caso de descumprimento dos limites de gastos com pessoal], só resta cortar despesas.
Na última terça-feira (25), o prefeito apresentou uma tesoura afiada. Ele vai cortar vários tipos de contratos, desde aluguéis de carros, de imóveis, de combustíveis, de terceirizados, e prometeu rever outros gastos.
Sob o argumento de que a educação superior é obrigação do governo federal, Carlos Eduardo vai acabar com isenção que beneficia estudantes inscritos no Proeduc (Programa de Incentivo à Educação Universitária).
As bolsas do Proeduc serão suspensas a partir de 2017. O prefeito isenta a universidade particular do ISS e em troca oferece bolsas aos alunos carentes. O programa custa R$ 10 milhões por ano, e o dinheiro está fazendo falta para pagar servidores. Isso vai render muita discussão na Câmara Municipal.
Carlos Eduardo também vai acabar com renúncia fiscal para serviços hospitalares. São outros 14 milhões que ele pretende economizar. A prefeitura vai desvincular a taxa do lixo ao valor do IPTU, outros R$ 30 milhões.
Com todas essas medidas o prefeito pretende aliviar o caixa em R$ 159,3 milhões entre o fim deste ano e ao longo de 2017, recuperando em parte o que perdeu com a frustração de receitas, principalmente, com os repasses do ICMS (estadual) e FPM (federal).